Tags

tumblr_muxonuc8jn1qlcyfro1_Ela sabia que um dia o romance iria esfriar, já havia conversado com amigas casadas e todas diziam que o quinto ano de casamento era trágico, iria definir muitas coisas.

Não acreditava que isso iria acontecer tão cedo, talvez no décimo ano de casamento… Ou nunca!

Eles não tinham um casamento convencional.

Primeiro combinaram de não ter filhos, iriam atrapalhar os planos de viajem, perderiam a liberdade.

Combinaram que iriam fazer coisas novas e experimentar.

Foram em swing, transaram a três e a quatro.

Ela queria transar com dois homens, mas ele dizia não estar preparado para isso. Não achava justo, pois já tinham realizado todos os sonhos eróticos dele.

Na verdade tudo girava em torno dele, das vontades dele, dos desejos dele. O mundo girava em torno do seu umbigo. Mas ela não ligava e até gostava de satisfazer os caprichos dele. Havia lido na internet uma vez que isso era ser submissa. Uma coisa chamada BDSM. Também descobriu que era masoquista, gostava de apanhar na cama, de sofrer, de se sentir humilhada.

Sentia-se doente, era estranha, não se encaixava.

Leu História de O, se identificou. Era aquilo que ela era: Submissa.

Ela contou tudo ao marido, e ele prometeu que iria estudar sobre o assunto e iriam fazer coisas juntos.

Mas as coisas nunca vieram, ele nunca estudou e nunca a satisfazia.

Uma vez ela perguntou se realmente a desejava, e ele respondeu sem olhar em seus olhos concentrado no trabalho, que sim… Um marido sempre deseja sua esposa.

Talvez ele tenha respondido isso só para se livrar dela e continuar o trabalho…

Sempre o trabalho.

Nunca mais tiveram tempo para nada, e já completava seis meses que nem mais transavam.

Estava pensando seriamente em aceitar o convite de seu melhor amigo para sair. Às vezes ela pensa que fez uma escolha muito errada em sua vida e poderia ter ficado com esse seu amigo. Mas o marido havia encantado desde o primeiro dia que o viu. Forte, decidido e sabia controlá-la. Ele literalmente a deixava rastejando aos seus pés. Mas havia algo errado, ela não sabia explicar o que era.

Parou de se preocupar, foi tentar viver a vida…

Não iria pedir divorcio, queria saber até onde ele iria.

Enquanto isso foi se divertindo com alguns amantes esporádicos. Todos a desejavam ardentemente. Todos eles arrastariam um caminhão por causa dela. Mas em todos os homens que ela se deitava, ela só queria encontrar o marido, o homem que ela amava.

Ela não tinha coragem de ir embora.

Tinha medo de pedir para ele ir e ele atendesse ao pedido.

Tinha medo de ficar sem ele.

Ela era a cadela e ele o Dono. E a cadela não iria agüentar viver sem o Dono.

 blog11